Candidíase

Candidíase

A candidíase vulvovaginal (que afeta a vulva e/ou a vagina) é uma infecção primaria causada pelo fungo Candida albicans. Afeta 75% das mulheres pelo menos 1x na vida, numa idade que pode ser desde a infância até a idade adulta.  9% das mulheres em diferentes população apresentam mais de 3 episódios por ano, o que é definido como Candidíase vulvovaginal recorrente. Os principais sintomas são: prurido (coceira) vulvar, queimação, distrai (dor ao urinar) e corrimento vaginal. Vale ressaltar que estes sintomas são facilmente confundidos com outras infecções vaginais, o que pode atrasar o diagnóstico correto.  Todos estes sintomas repercutem na diminuição na qualidade de vida da mulher, assim como os custos para o tratamento e acompanhamento.


A população masculina também pode ser afetada, com os mesmos sintomas na região genital, geralmente o urologista é o primeiro ser procurado.
Em relação às crianças, as assaduras frequentemente também são causadas por este fungo, e o pediatra é o nosso maior aliado, podendo solicitar a avaliação do alergista. Alergia alimentar também pode ser um diagnóstico diferencial. A anamnese (história médica) correta e detalhada, além da realização dos testes alérgicos serão muito importantes para elucidação diagnóstica.


Sabe-se que a Candida sp. coloniza a flora genital, no passado acreditava-se que a diminuição da defesa do sistema imunológico era a causa de infecções fúngicas persistente, e uma inadequada capacidade de clearance (eliminação) deste fungo. Contudo, novas hipóteses tem surgido com as pesquisas mostrando que mucosa local reage de forma excessiva do sistema imune, do que propriamente uma diminuição das defesas.
A alteração do equilíbrio entre a simbiose deste fungo, que faz parte da flora natural  e o ecossistema da mucosa é denominado “disbiose”, dependendo da área afetada e da saúde da paciente.

O papel do ginecologista, aliado ao imunologista são cruciais para o tratamento destas pacientes.

× Atendimento online. Clique Aqui